Ronaldinho rompe silêncio e fala à imprensa sobre prisão

O futebol brasileiro tem muitos nomes que fizeram história no mundo todo, como o grande Pelé que ganhou vários prêmios e quebrou alguns recordes. Também tivemos o Zico, Garrincha, Ronaldo fenômeno e outro bem conhecido foi o Ronaldinho Gaúcho.

ANÚNCIO

No dia 5 de Março de 2020 o jogador Ronaldinho foi preso com seu irmão, Roberto de Assis, pois estavam tentando entrar no Paraguai com passaportes falsos. A repercussão foi muito grande pois o jogador é bem conhecido no mundo todo, inclusive estava indo ao Paraguai para participar de alguns evento.

O curioso é que o jogador poderia entrar no país com seus próprios documentos sem nenhum problema e foi isso que deixou a justiça do Paraguai sem entender muito bem. Ronaldinho foi detido e está em prisão domiciliar desde o dia 7 de Abril.

Ronaldinho rompe silêncio e fala a imprensa sobre prisão
Fonte: (Reprodução/Internet)

O jogador ainda não não tinha se pronunciado, mas essa semana decidiu falar um pouco com a imprensa. Fique por aqui e veja em detalhes o que Ronaldinho disse durante entrevista.

ANÚNCIO

Como tudo isso começou

Como falamos, anteriormente, o jogador e seu irmão estavam entrando no Paraguai e passaram pela alfândega do país. Os policiais já acharam que algo estava estranho, mas deixaram que eles passassem e atendessem a todos que estavam esperando a chegada deles.

Então, depois de toda a recepção calorosa no país, a empresária que estava sendo responsável por trazer Ronaldinho, seu irmão e seu empresário ao Paraguai, levou todos eles ao melhor hotel da cidade onde iriam ficar no tempo de suas estadias.

Passaporte falso de Ronaldinho

O que eles não esperavam era que os policiais iriam fazer uma visita para checar se estaria tudo ok. Quando as autoridades conferiram os passaportes, perceberam que eram falsos e encaminharam todos eles à delegacia.

ANÚNCIO

Os documentos estavam com as informações deles, mas a numeração que validava o documento eram de outras mulheres que, aparentemente, estão envolvidas com a quadrilha que faziam falsificação de documentos.

Leia mais: Robinho e o caso de estupro do jogador de futebol

Mais detalhes sobre o caso

Depois de muita investigação, a polícia descobriu que a empresária que solicitou a presença do jogador em um evento beneficente também estava envolvida com a quadrilha de falsificação, mas até hoje ela está foragida.

O irmão do jogador foi o único que se pronunciou brevemente, ele afirmou ter aceitado o passaporte falso apenas para facilitar negociações que eles queriam fazer no país. Segundo um advogado criminalista entrevistado pela Record, o argumento é válido.

Conforme o profissional, o ilícito poderia viabilizar a abertura de empresas e a obtenção de um eventual empréstimo.  Ainda, um jornalista que conseguiu visitar o jogador e o irmão na prisão fez alguns apontamentos.

De acordo com o entrevistador, as autoridades paraguaias podem estar sendo rígidas demais, já que eles ficaram 32 dias presos o que também chocou o público. Segundo o jornalista, existem muitos criminosos no Paraguai que não ficam tanto tempo em cárcere.

Ronaldinho se pronuncia

Após ser concedido pelo juiz a prisão domiciliar, os irmãos foram encaminhados para um hotel e estão lá até o momento. Então, Ronaldinho resolveu dar uma entrevista e quebrar todo esse silêncio.

Até então apenas o irmão havia dado entrevista e falado algumas coisas aos amigos e repórteres que fizeram as visitas na prisão. Ronaldinho falou um pouco sobre como estava se sentindo.

O que fará quando chegar ao Brasil

Segundo o jogador, a primeira coisa que faria ao chegar ao Brasil seria abraçar sua mãe. Além disso ele afirmou que não imaginava ter que passar por tudo isso, pois não estava sabendo nada sobre os documentos.

“Ficamos totalmente surpreendidos ao saber que os documentos não eram legais. Desde que isso aconteceu, nossa intenção foi colaborar com a Justiça para esclarecer isso. Até hoje, explicamos tudo e facilitamos tudo o que a Justiça nos solicitou”, disse o jogador.

Conclusão

Apesar das negativas, algumas pessoas ainda afirmam que o jogador sabia sim de tudo, até porque foi pago um valor muito alto pelos documentos. Veja reportagem completa feita pela Record e entenda um pouco mais sobre esse caso:

A Justiça paraguaia fechou um acordo com o jogador e com o seu irmão para suspensão do processo. Como resultado, eles precisaram pagar multa de US$ 200 mil dólares (R$ 1,1 milhão).