Retorno do futebol deve estar próximo: Bolsonaro cobra autoridades

Sabemos que muitos eventos precisaram ser adiados e algumas competições foram pausadas por conta de um novo vírus que veio se espalhando no mundo de uma maneira muito rápida. As autoridades da área médica afirmaram que não existiriam hospitais suficientes para atender todas as pessoas ao mesmo tempo.

Então continuar com eventos como as partidas de futebol, onde as pessoas acabam tendo contato é algo fora de cogitação, já que basta uma pessoa estar com o vírus para que toda uma torcida saia de lá contaminada. Imagine só um estádio de futebol com muita gente espirrando, tossindo e sem nenhuma proteção.

O pior é que em algumas pessoas o vírus não se manifesta, é o caso dos assintomáticos, então, sem os sintomas a pessoa acha que está tudo bem e pode estar transmitindo o vírus sem nem saber.

Foto: (reprodução/internet)

Mas o presidente do país, Jair Bolsonaro, se pronunciou em uma entrevista que é a favor da volta dos campeonatos e das partidas. Fique por aqui e entenda um pouco mais sobre como foi essa entrevista.

Bolsonaro da entrevista

Na segunda feira, 27 de Abril, o presidente estava em frente ao Palácio da alvorada, em Brasília, quando afirmou que está trabalhando para propor que as atividades esportivas possam voltar a funcionar de uma forma consciente e segura.

ANÚNCIO

Ele começou dizendo “Se depender do meu voto, eu aprovo. Logicamente, com parecer técnico do Ministério da Saúde. Que acho que será favorável. Começar a realizar os treinamentos. Começar, em um primeiro momento, com portões fechados”

Depois continuou “No que depender de nós, vamos fazer as coisas com bastante responsabilidade, com parecer do Ministério da Saúde. Já fui procurado por autoridades do futebol. Está sendo trabalhado neste sentido aí “

Pensando na economia dos clubes

O presidente também falou um pouco sobre como isso pode ser importante para alguns times, pois as contas continuam chegando e alguns clubes já anunciaram que não estão conseguindo manter todos os pagamentos em dia. As contratações de novos jogadores foram adiadas e em alguns casos estão até demitindo colaboradores que cuidam da base dos times.

Bolsonaro ainda citou alguns times para da de exemplo Flamengo e Palmeiras têm folha (de pagamento) próxima de R$ 15 milhões de reais. Times da segunda divisão, uma parte vai ser extinta. Me parece, conforme consta, que estão fazendo acerto para ganhar 60%, 50%, 40% do que ganha. Porque não tem receita, não tem imagem, não tem televisão. “

E continuo “Bilheteria, não vai ter mesmo. É uma preocupação. O pior, não vai ser o vírus. Vai ser o pós-vírus, com destruição dos empregos.”, não é de agora que o presidente vem deixando claro sua insatisfação com o isolamentos por conta da situação econômica do país, com o futebol não foi diferente.

O secretário do esporte

Jair Bolsonaro afirmou que está conversando com o secretário do esporte para que eles consigam achar uma solução e de fato colocar isso em prática, na mesma entrevista chegou a dizer que “O Marcelo, secretário de Esporte, conversei com ele hoje. Demos mais um passo nesse sentido. Amanhã, devemos conversar novamente”

E ainda disse que conversou com um técnico de futebol “Eu conversei com um técnico de futebol neste fim de semana, do Rio Grande do Sul. Ele foi favorável em um primeiro momento a não ter jogos, pela aglomeração nos vestiários. Muita gente. Agora, é favorável. É só você não deixar tanta gente no vestiário”, no entanto o presidente não revelou quem era o técnico.

Então o que ficou claro é que o presidente está fazendo de tudo para que as atividades possam começar a voltar ao normal e com novas regras inicialmente.

ANÚNCIO