Klopp e a coroação de um excelente trabalho

Jurgen klopp é muito mais que um treinador de futebol. Sua personalidade forte, aliada com bom humor, o tornam uma das personalidades mais influentes no mundo do futebol. Hoje, o treinador está mais próximo de ser uma ideia.

Sua paixão pelo heavy metal, por exemplo, ainda atrai aqueles que não são tão apaixonados pelo esporte mais popular do mundo. Com isso, o treinador vem aumentando cada vez mais seu número de fãs ao redor do mundo.

Há três anos, quando Klopp chegou ao Liverpool, ele prometeu aos torcedores que ganharia o primeiro título exatamente depois de três anos. No entanto, bateu na trave em seis decisões de mata-mata que disputou. Mas uma hora a coroação ia chegar.

Klopp e a coroação de um excelente trabalho
Foto: (reprodução/internet)

O alemão é sinônimo de título

Quando era treinador do Borussia Dortmund, Klopp foi bicampeão Alemão, vice-campeão da Copa da Alemanha duas vezes, além de ter perdido uma final de Champions para o poderoso Bayern de Munique, grande rival de sua então equipe.

Posteriormente, chamou a atenção de vários clubes europeus, mas escolheu o time do Liverpool como seu mais novo destino. O treinador entendia que a equipe tinha potencial de fazer com que ele conseguisse conquistar o que queria.

Com a confiança da diretoria do Liverpool, que o manteve no comando da equipe mesmo em momentos difíceis, o resultado não poderia ser diferente: a equipe inglesa voltou a conquistar a tão sonhada Champions League.

Coroação de um longo trabalho

Quando chegou ao Liverpool, Klopp vivia cercado de desconfiança. Hoje as críticas cessaram, já que uma conquista da Champions League é incontestável. O treinador ainda falou um pouco mais sobre como a insistência é importante para se trabalhar bem:

Não me vejo como um perdedor. É assim que eu entendo a sorte: se você trabalha para ganhar títulos, mais cedo ou mais tarde você alcançará o objetivo “, disse o alemão de 51 anos, na véspera da final contra o Tottenham.

Klopp tem o estilo de jogo frenético

O treinador não gosta de segurar a bola durante a partida, muito diferente do que se imagina que seja o ideal hoje. Muito diferente de Pep Guardiola, Klopp tem em seus princípios que o jogo sempre deve ser jogado para frente:

Arséne Wenger gosta de jogar futebol, de ter a posse da bola… É como uma orquestra, mas é uma música silenciosa. Eu gosto mais de heavy metal. Eu não posso treinar o Arsenal porque sou um cara diferente.” disse Jurgen Klopp.

Marcação alta, contra-ataques, intensidade e transições velozes são as marcas dos times treinados por Jurgen klopp. Suas equipes aceleram quando precisam e esperam quando necessário. Não é comum vermos os times treinados por ele terem 70% ou 80% de posse de bola.