Sampaoli se reinventa a partir do Santos

A capacidade de Sampaoli, após a copa de 2018 na Rússia, foi questionada por causa do mau futebol apresentado pela Seleção Argentina. Além disso, o mau relacionamento com os jogadores minou sua capacidade em formar equipes organizadas e competitivas.

Antes do mundial, Sampaoli tinha feito trabalhos excelentes na Seleção Chilena e no Sevilha da Espanha. Como resultado, o treinador Argentino foi campeão da Copa América com o Chile e na equipe espanhola conseguiu fazer ótimos campeonatos nacionais. Posteriormente, em alguns momentos, brigou pelo título com Real Madrid e Barcelona e chegou as oitavas de final da Champions League.

Sampaoli entrando em campo
Sampaoli em ação pela Copa do Brasil

Veja nossa matéria sobre a afirmação Klopp como um dos melhores treinadores da Europa.

Depois desse sucesso foi chamado para seleção Argentina às pressas. A equipe vinha apresentando um mau futebol, em outras palavras, corria serio risco de ficar fora da copa. O que seria considerado o maior fracasso da historia do futebol Argentino.

Com o melhor futebol apresentado na parte final das eliminatórias, a Argentina conseguiu se classificar para a Copa do Mundo. Como resultado, a esperança tomou conta do povo Argentino. A seleção não ganha um título desde 1993, quando foi campeã da Copa América.

Sampaoli e a copa do mundo

Mas o que se viu em campo durante a copa foi uma seleção desorganizada. Enquanto isso, o treinador não conseguia ter um bom relacionamento com os lideres da seleção, em especial Messi e Mascherano.

A eliminação para França foi o estopim para final do casamento entre Sampaoli e Argentina.

Depois de uma breve reclusão, o treinador aceitou o convite do Santos. E o que tem se visto até agora é um ótimo trabalho. Em suma, está conseguindo mostrar um futebol versátil e conseguiu recuperar jogadores como Jean Mota, que até o ano passado era vaiado pela torcida.

A essência de jogo é bem definida: marcação forte no campo adversário e posse de bola.

Como resultado, molda sua forma de jogar de acordo com o adversário, mas não perde essa essência. Além disso, os laterais santistas apoiam o tempo todo, inclusive por dentro e ele ataca com no mínimo, seis jogadores.

Enquanto isso, mesmo após a eliminação do Campeonato Paulista e da Copa Sul Americana pelo modesto Nacional do Uruguai, seu trabalho nunca foi questionado pela diretoria santista, ao contrario, estão dando a Sampaoli tempo e apoio. Enxergam nele qualidades que há tempos não eram vistas no futebol brasileiro.

A sinceridade é outra marca do treinador. Quando perdeu para o Corinthians por 2 x 1, admitiu que o resultado foi justo. Quando levou uma goleada para o Palmeiras, da mesma forma, admitiu que teve um dia péssimo. O que foi planejado deu errado e deu méritos a equipe adversária. A sua sinceridade lembra Telê Santana. Telê era conhecido por sua honestidade.