Acordo entre USWNT e Federação de Futebol dos Estados Unidos para igualdade de condições trabalhistas

A Seleção Feminina dos Estados Unidos de Futebol (USWNT) ganhou terreno em sua luta pela igualdade contra a Federação Americana de Futebol. Esta tem lutado por salários e condições de trabalho iguais aos de seus colegas homens.

A luta já se arrasta há algum tempo, começando em março de 2019, o USWNT estava em busca de igualdade de condições e comodidades, além de igualdade de remuneração. Na quarta-feira, eles venceram metade dessa batalha. A Federação dos Estados Unidos de Futebol chegou a um acordo com a equipe para proporcionar essas condições.

Infelizmente, a questão da igualdade de remuneração ainda não foi resolvida, isso porque as condições de trabalho iguais podem envolver muitas coisas. Algumas das comparações são coisas como acomodações em hotéis, voos fretados e locais melhorados, que foram muito preocupantes.

O USWNT chegou a um acordo com a Federação de Futebol dos Estados Unidos para igualdade de condições de trabalho
Foto: (reprodução/internet)

A desigualdade no futebol feminino

Muitos dos jogos do USWNT eram disputados em relva, o que é muito perigoso para os jogadores. Este novo acordo permitirá que os novos locais sejam totalmente gramados. Embora todas essas melhorias sejam boas para o crescimento do futebol feminino, a questão da igualdade de remuneração ainda deve estar na mesa.

Este acordo parece uma forma de eliminar o problema, para apaziguar a equipe em certo sentido, mas o USWNT não tem intenções de deixar esse assunto importante de lado, como podemos ler:

“Continuamos comprometidos como sempre com nosso trabalho para alcançar a igualdade de pagamento que legalmente merecemos”, disse Molly Levinson, porta-voz dos jogadores do USWNT em um comunicado (via CNN.com). “Nosso foco está no futuro e em garantir que deixemos do jogo um lugar melhor para a próxima geração de mulheres que jogarão por este time e por este país.”

Acordo entre USWNT e Federação de Futebol dos Estados Unidos para igualdade de condições trabalhistas
Foto: (reprodução/internet)

A ação original movida pelo USWNT foi indeferida por um juiz com o fundamento de que o time jogou mais jogos e posteriormente, ganhou mais dinheiro. O juiz também afirmou que o USWNT recebeu a mesma oferta que os homens, mas recusou. Essa afirmação foi refutada pela equipe e publicamente pela estrela Megan Rapinoe.

A luta pela igualdade salarial ainda vai continuar

Cindy Parlow Cone, que é a presidente do futebol dos EUA e ex-jogadora do USWNT, falou à imprensa após o acordo de igualdade de condições de trabalho.  Nesta teleconferência, ela diz que o USWNT recebeu a mesma oferta que a seleção masculina e que a seleção feminina estava buscando 65 milhões de dólares em atraso para compensar o prêmio em dinheiro da Copa do Mundo da FIFA.

De acordo com Cone, isso iria “levar a federação à falência”. Embora este acordo de igualdade de condições de trabalho seja um passo na direção certa, o USWNT também merece pagamento igual. O USWNT teve muito mais sucesso nos últimos anos do que o USMNT, e pode até estar liderando no departamento de popularidade também.

Veja também: Covid-19: O esquecimento do futebol feminino durante a pandemia

Traduzido e adaptado por equipe Ao Vivo Esporte

Fonte: Fansided