Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte

Quando a gente fala em polo, todo mundo confunde esse esporte com o polo aquático, que é totalmente diferente. Aqui, a gente está falando sobre o polo equestre, ok? É aquele que é praticado no cavalo, em competições e que, infelizmente, não está mais nas Olimpíadas. 

ANÚNCIO

Só que ele ainda resiste ao tempo, viu. Diferente do que muita gente acredita, saiba que o polo praticado com cavalos, que vem desde o século VI a.C, surgido no Império Aquemênida (da Pérsia) ainda é praticado em alguma parte do mundo. E vamos contar mais curiosidades dele.

Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

Confira nesta artigo os pontos a seguir:

  • A história do polo equestre;
  • O início do polo equestre;
  • A modernização do polo equestre;
  • Como funciona o polo equestre;
  • Outras regras do polo equestre;
  • As curiosidades que pouca gente sabe sobre o polo;
  • O campeonato mundial de polo;
  • A importância do cavalo no polo;
  • O polo como esporte de rico;
  • O polo como esporte de aposentadoria dos ricos;
  • O polo nas Olimpíadas.

A história do polo equestre

A origem que mais se acredita é aquela que é evidenciada na Ásia. Assim, acredita-se que cavaleiros chineses e asiáticos tenham praticado alguns séculos antes de Cristo. Isso porque esse polo, que era bem rudimentar, servia como um passatempo entre a nobreza local.

ANÚNCIO
Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

Na época, ele era praticado por nobres, califas, sultões e imperadores. Mais tarde, os persas levaram o esporte até o Egito, a Grécia e a Índia. Nesse período já havia algum regimento sobre o esporte. Por exemplo, o fato de o campo (maidan) ter uma extensão de 500 metros.

Esse campo ainda tinha algumas curiosidades que mais tarde serviriam como base. Por exemplo, as traves eram feitas de pedras e as bolas eram esferas de ossos. Algo como crânios, entende? Algo assustador hoje em dia, mas comum para a época. 

O início do polo equestre

Também é comum que o consenso acredite que os primeiros praticantes do polo equestre tenham sido os persas, obviamente. Mas, logo após, os primeiros ocidentais que receberam o polo foram os soldados e civis ingleses que estavam na Índia na colonização.

ANÚNCIO
Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

É por isso que muita gente diz que foram os ingleses que inventaram o polo. Mas, na verdade, os melhores relatos dizem que eles receberam as regras e a prática do oriente, dos persas, dos indianos, dos gregos e dos egípcios. 

E tem mais: a história diz que os ingleses aprenderem a praticar em Manipur, que é um pequeno estado que fica entre Assam e a Birmânia. No ano de 1859 foi criado o 1º Clube de Polo do mundo, chamado de the Retreat at Silchar. Ele teve à frente o capitão Robert Stewart.

A modernização do polo equestre

Após a criação do clube, o esporte só cresceu. Por exemplo, em 1870 chegou até a Índia Britânica, onde eram usados os pequenos pôneis para facilitar o jogo. E assim voltou a ser popular na Inglaterra, onde ganhou o nome de hóquei a cavalo.

Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

No ano de 1873 aconteceu o primeiro jogo oficial de polo na Inglaterra. E nasceu outro clube, o primeiro de lá, o Hurlingham. E foi a partir disso que nasceu o Regulamento Oficial Mundial de Polo. A modalidade chegou na América do Sul em seguida, especialmente na Argentina. 

Até hoje, o país é destaque por ter os melhores cavalos para o polo e também é onde estão os melhores jogadores do mundo. Hoje, o polo equestre está em mais de 50 países, porém, após a Revolução de 1932, o esporte perdeu forças. 

Como funciona o polo equestre

Apesar de o esporte não ser, considere que o objetivo do jogo é famoso: marcar gols. Agora, como é que se faz isso é que o grande diferencial: acertando uma bola de 8 centímetros de diâmetro com um taco de 3 metros de comprimento em uma baliza de 7,3 metros de largura.

Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

Ou seja, deu para entender porque esse não é um esporte para qualquer um, certo? Já as medidas do campo também mudaram: 275 x 180 metros. Os cavalos têm alturas variáveis, mas geralmente fica entre 1,52 e 1,60 metros. A bola é branca, de madeira ou de plástico.

O que mais você deveria saber sobre o polo equestre, hein? Que a disputa acontece entre duas equipes com 4 elementos cada uma. Assim, os elementos encontram-se numerados conforme as posições dos jogadores. São 2 atacantes, um no meio-campo e outro na defesa. 

Outras regras do polo equestre

Além de tudo o que falamos, também é legal considerar que o jogo costuma durar pouco menos do que 60 minutos, sendo dividido em tempos, chamados de chukkas. Assim, com base no nível do jogo, dá para ter entre 4 e 6 chukkas, cada um com 7,5 minutos e intervalo de 3.

Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

Outra curiosidade é que os cavalos devem ser trocados a cada período e só podem ser usadas 2 vezes no mesmo jogo. Assim, eles vão sendo trocados conforme a disposição física que é julgada pelo controle veterinário que fica a par e ativo durante toda a prova.

Os jogos possuem dois juízes montados a cavalo e um fora do campo. Os jogadores são classificados entre -2 até 10 pontos, assim, eles podem ser iniciantes ou experientes. Os que possuem nota acima de 2 são considerados profissionais do esporte. 

As curiosidades que pouca gente sabe sobre o polo

Se você achou o texto curioso até aqui, vamos considerar mais alguns pontos que vão impressionar você. Por exemplo, a Inglaterra já jogou contra os Estados Unidos em uma espécie de “Duelo do Século”. Isso foi em 1886 pelo Troféu Westchester Club.

Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

Aliás, quem venceu esse torneio não foi nenhuma das seleções citadas e sim a Alemanha. Outra coisa é que o polo equestre esteve em 5 edições das Olimpíadas, sendo entre 1900 e 1936, vamos falar mais disso abaixo. 

O polo de cavalos também esteve em outras competições internacionais, como o Pan-Americano de 1951 e a Copa do Mundo que nasceu em 1987. Outra coisa é que é um jogo extremamente caro. Por isso, dizem que não é para qualquer um. Entenda mais disso.

O campeonato mundial de polo

No último tópico, vamos falar dos jogos olímpicos, que deu a chance de o polo aparecer por 5 vezes. Mas, para esse momento, considere que o mundial acontece desde 1987, sendo que tem uma regra muito exata para acontecer. Variando de 2 ou de 4 anos, por exemplo. 

A primeira edição foi na Argentina, depois na Alemanha, Chile, Suíça, Austrália, etc. Os maiores campeões são os argentinos, com 5 títulos. Depois vem os brasileiros com 3 títulos de ouro. O Chile tem 2 títulos e os Estados Unidos um único título. 

O melhor europeu são os ingleses, com a prata de 1989 e de 2004. Depois, tem a Austrália como surpresa, ficando com a prata de 2001. O México também tem uma prata (1987). Assim como os Estados Unidos (2015). A próxima edição será em 2022 nos Estados Unidos. 

A importância do cavalo no polo

É claro que o cavalo é importante para o polo. Porém o que pouca gente sabe é que um bom animal pode representar até 70% da performance de uma equipe. Isso porque é uma atividade que exige força e explosão, sendo que os cavalos puro-sangue são os mais indicados. 

Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

Isso porque são velozes e fortes. E devido a esses fatores, muitas vezes, o polo é visto como esporte violento ou medieval. Afinal, faz sentido se você pensar que o atleta precisa equilibrar no cavalo que corre a mais de 50 km/h, né. Assim, tombos são inevitáveis.

O polo como esporte de rico

O polo equestre é na verdade chamado de esporte de príncipes pela sua origem. Mas, atualmente, o significado também tem a ver com o investimento que ele exige. Sendo assim, estima-se que para ser um jogador profissional é preciso investir, ao menos, R$ 500 mil.

Polo equestre não é para qualquer um: conheça esse esporte
Foto: (reprodução/internet)

Isso se a gente considerar equipamentos próprios, uniformes e, claro, o tratamento e a criação dos cavalos, que tem um valor bastante alto. É a mesma ideia do hipismo. Porém, o hipismo nos dias atuais recebe muito patrocínio de empresas, o que ajuda na divulgação dele. 

Aliás, se você não faz ideia dos custos, saiba que um bom animal pode custar R$ 50 mil. Ah, isso sem contar os custos com caminhões climatizados para levar eles para as provas, né. Além da alimentação, vacinas, tosas, treinamentos e tudo mais o que esporte exige. 

O polo como esporte de aposentadoria dos ricos

Se a gente avaliar tudo o que foi falado até aqui pode ser que você não tenha muitas dúvidas de que o polo é um esporte de rico. Agora, se a gente conciliar isso com o fato de que muitos esportistas se aposentam com muito dinheiro, que tal fazer do polo um hobby?

Ao menos, foi isso o que pensou aquele craque argentino chamado Gabriel Batistuta, lembra? Ele virou artilheiro no polo também e essa decisão dele foi muito comentada na época. Em 2011, por exemplo, ele venceu o título nacional com o Boca Juniors, da Argentina. 

O atacante famoso por jogar na Roma e na Fiorentina, ambos da Itália, entrou para o clube do polo após a aposentadoria. Inclusive, ele mesmo cria eventos com convidados especiais. E só de lembrar que ele foi destaque da Argentina na Copa América de 1993, hein. 

O polo nas Olimpíadas

O polo fez parte de 5 edições dos jogos olímpicos, sendo em 1900, 1908, 1920, 1924 e 1936. Ou seja, não teve uma continuidade. Em Paris, uma equipe mista venceu. Em Londres, foram os jogadores da Grã-Bretanha. O mesmo na Antuérpia. Já nas duas últimas edições, que foram em Paris e Berlim, os argentinos levaram a melhor. 

Inclusive, a final da última edição foi contra os jogadores da Grã-Bretanha e o jogo terminou com uma goleada de 11 a 0 dos argentinos. México, Espanha, Hungria, Bélgica, Estados Unidos também aparecem na lista de finalistas. No geral, Grã-Bretanha e Argentina são os maiores campeões olímpicos.