Flamengo cresce na reta final da Libertadores

O Flamengo começa a provar que vale a pena correr riscos. O clube rubro negro, até então com uma atitude ousada, encheu seu plantel de estrelas e ainda quer mais. Contando com nomes como por exemplo: Diego Alves (GO), Rafinha (LD), Felipe Luiz (LE), Diego, Ewerton Ribeiro e De Arrascaeta (MC) Gabi Gol e Vitinho (AT), o Flamengo cresce na reta final da Libertadores. Mas, no entanto, a equipe comandada por Jorge Jesus ainda sonha com alguns nomes para compor a equipe.

Como destaca o site ​UOL Esportes, o Rubro-Negro investiu nada menos que R$ 186 milhões na compra de direitos econômicos de reforços para seu elenco. Enquanto isso, o Inter focou em não perder as principais referências do grupo, que terminou 2018 em alta. O grupo colorado até ganhou algumas novidades, mas todas a custo baixo/zero: apenas R$ 1,5 milhão foi investido pela diretoria gaúcha em aquisições.

Flamengo-Inter
Bruno Henrique marca dois gols na vitória sobre o Inter, e atesta boa escolha de Tite. Foto: Alexandre Vidal e Marcelo Cortes/CRF.

Depois de viver momentos de muita dificuldade com a chegada do treinador Jorge Jesus, o clima é outro na Gávea. Certamente, depois da vitória de ontem contra o Internacional pelas quartas de finais de Libertadores, o torcedor volta a sentir o cheiro de coisa boa. Em outras palavras, seguir lutando pelos principais títulos no futebol nacional, faz com que a eliminação na Copa do Brasil já não perturbe tanto.

Bruno Henrique joga bem e cresce junto com Flamengo

A fase de Bruno Henrique segue espetacular. Diante disso, a quem diga ser a melhor fase na carreira do jogador. A crescente performance do camisa 27 rubro-negro é notória, e ele vem se tornando fundamental nas vitórias com passes e gols. Sendo decisivo no último clássico contra o Vasco. O atacante encheu de alegria a torcida do Flamengo, que lotou o Maracanã nesta quarta-feira. Com dois gols no segundo tempo, ele foi fundamental para que a equipe vencesse o Internacional por 2 a 0 e construísse ótima vantagem nas quartas de final da Libertadores. E, como resultado, e não podia ser diferente, foi convocado por Tite para os amistosos da seleção brasileira,

A trajetória do Fla na Libertadores

No grupo D da Libertadores, Flamengo, LDU e Peñarol terminaram com 10 pontos cada. Com a mesma campanha de 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. Contudo o Mengão terminou em primeiro pelo saldo de gols, e segurando um empate de 0 a 0 contra o Peñarol, na casa do adversário, no último jogo. Caso perdesse, por um golzinho apenas, dava adeus para a competição. Já nas oitavas de finais, enfrentou o Emelec do Equador e teve mais susto e sofrimento. Se não fosse assim, não era Flamengo. No jogo da ida, fora de casa, perdeu por 2 a 0. Entretanto, em casa, devolveu o placar, levando o jogo para os pênaltis e garantindo a vitória por 4 a 2. Todavia, para alegria do torcedor, o Flamengo cresce e os sustos parecem ter acabado, e, nas quartas de finais, larga na frente do Inter.

O Flamengo tem agora pela frente o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza, no próximo dia 25. E, além de contar com todas estrelas, jogadas bonitas, gols e tudo mais, deposita também em Diego Alves muita confiança. O goleirão do Urubu tem a menor média de gols sofridos pelo Flamengo no século XXI. Em outras palavras, com 100 jogos pelo Fla, o goleiro tem uma média de 0,88 gol sofrido por jogo. Garantindo a melhor marca entre os que passaram pelo gol rubro-negro e completaram mais de 100 jogos neste século.

paredão rubro negro
Diego Alves comemora boa fase e tem menor média de gols sofridos no Sec. Foto: Produção CRF/Twiter