Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo

No Mundial da França do Futebol Feminino de 2019, a jogadora brasileira Marta marcou o seu 17º gol vestindo a camisa da Seleção Brasileira. Isso fez com que ela se tornasse a maior artilheira de Copas do Mundo da história do futebol. 

ANÚNCIO

Assim, passou Klose, da Seleção Alemã de Futebol Masculino, que tem 16 gols marcados em Copas. Aliás, em se tratando de Alemanha, a própria Federação Alemã mandou “parabéns” à jogadora brasileira pelas redes sociais.

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Confira a seguir um pouco mais do que iremos descobrir sobre essa jogadora exemplar:

  • O gol do recorde
  • Todos os gols da Marta
  • Mais recordes
  • A vida no sertão alagoano
  • Como tudo coomeçou
  • As mudanças de clube
  • Os títulos de Marta nos clubes
  • Os prêmios da Marta
  • O que pouca gente sabe sobre a Marta
  • A Marta como embaixadora da ONU
  • A Marta no Youtube

O gol do recorde

Todo mundo sabia, na verdade. Então, era questão de tempo até que Marta marcasse o seu gol de recorde, o 17º gol em Copas. E isso aconteceu em um jogo contra a Itália, em Valenciennes. E o recorde não para aí.

ANÚNCIO

Alguns jogos antes, ela já havia entrado no hall da fama do futebol ao se tornar a primeira pessoa a balançar as redes em 5 edições diferentes da Copa do Mundo. Isso porque a primeira Copa dela foi em 2003, com 17 anos. Depois, jogou em 2007, 2011, 2015 e 2019.

Nas contas, o ano de 2007 foi o melhor para ela, que marcou 7 gols. Depois, vem 2011, com mais 4 tentos. Em 2003, quando tinha 17 anos, marcou 3 vezes. Em 2015, apenas o 1, mas o suficiente para marcar em 5 edições. E agora, mais recentemente, mais 2 gols, em 2019. 

Todos os gols da Marta

O primeiro gol foi contra a Coréia do Sul, de pênalti. Depois, fez um dos gols contra a Noruega e o último de 2003 foi na derrota para a Suécia, nas quartas de final. Já em 2007 foram 7 dentro, contra: Nova Zelândia (2), China (2), Austrália e Estados Unidos (2). 

ANÚNCIO
Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Na Copa do Mundo de 2011, os gols foram contra a Noruega (2) e Estados Unidos (2). Enquanto que no Mundial de 2015, ela fez conta a Coréia do Sul, o seu único gol daquela edição, que aconteceu no Canadá.

Na Copa de 2019, na França, Marta fez o primeiro contra a Austrália, alcançando 16 gols e igualando ao alemão Miroslav Klose. E contra a Itália marcou o 17º gol, tornando-se a maior recordista do mundo em gols em Copa do Mundo. 

Mais recordes

E já que é para falar de recordes, vamos mostrar através de outros recordes que a Marta não chegou até essa marca sem motivos. Na verdade, a camisa 10 da Seleção Feminina é uma lenda viva do esporte. Inclusive, é recordista em prêmios de Melhor do Mundo também.

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Assim, ela tem 6 títulos como esse, superando até mesmo nomes como o de Lionel Messi (Argentina) e Cristiano Ronaldo (Portugal). 

Curiosidade a parte, a Marta sempre busca a igualdade de gênero no futebol. E fez isso ao marcar o seu gol recorde. Ela usava uma chuteira sem patrocínio, já que não fechou acordo com nenhuma marca porque o valor era muito abaixo do praticado para os homens.

A vida no sertão alagoano

Marta nasceu após uma das piores secas que o Nordeste já viu. Ela é a 2ª filha da Teresa da Silva. Inclusive, foi criada só pela mãe, já que o pai a abandonou, o Aldário da Silva. Dona Teresa criou os 4 filhos com a ajuda da vó paterna deles. 

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Aos 6 anos, Marta começou a ver os primos jogarem bola no quintal da avó. E a família tinha sim talento para a bola, ou, pelo menos, os primos eram os craques de Dois Riachos. Mas logo Marta superou esse título. E abaixo a gente vai contar sobre o começo dela no Vasco.

Mas antes disso aqui tem uma informação: o salário dela não era bem um salário. Marta recebia uma bolsa de auxílio de R$ 400. Quando foi para a Suécia, ela recebia um salário mensal de R$ 3 mil. Atualmente, ela ganha mais de US$ 34 mil com salário e patrocínios. 

Como tudo começou

Agora, a gente vai tentar explicar essa história de outro jeito, partindo do começo da Marta no futebol. Ela é de 1986, nascida em Dois Riachos, Alagoas. Atualmente, é atleta do Orlando Pride, nos Estados Unidos – e a camisa 10 da Seleção.

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

O que pouca gente sabe, porém, é que o início profissional dela se deu no juvenil do Centro Esportivo Alagoano (CSA), no ano de 1999. Mas a carreira de jogadora profissional de futebol foi no Vasco da Gama, em 2000, quando tinha 14 anos. 

Assim, após 3 anos, ela foi emprestada para o Santa Cruz. E antes de ser negociada pelo time carioca, ela foi para o Umea IK, que é da Suécia e um dos mais conhecidos dentro do futebol feminino até hoje. A partir disso, se tornou uma jogadora das mais importantes da Europa. 

As mudanças de clubes

Após o Umea e o reconhecimento na Europa, Marta passou por vários clubes, especialmente, os norte-americanos, como o Los Angeles Sol, o FC Gold Pride, o Western New York Flash, Orlando Pride. E ainda teve passagem pelo sueco Tyreso FF e pelo FC Rosengard. 

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Inclusive, teve passagens pelo Santos, aqui do Brasil. Em 2009, por exemplo, quando venceu a Copa Libertadores da América e a Copa do Brasil. Atualmente, ela é jogadora oficial do Orlando Pride e isso vem desde 2017. Na carreira, ela tem 162 gols em 235 jogos.

Já na Seleção, Marta tem uma história que vem desde 2003. Isso inclui o ouro dos Jogos Pan-Americanos de 2003 e a prata em Olimpíadas (2004 e 2008). Curiosamente, o país que mais sofreu com os gols de Marta foram Estados Unidos (4) e Noruega (3).

Os títulos da Marta nos clubes

Seguindo uma ordem cronológica, Marta tem como primeiro título um campeonato brasileiro sub-19 pelo Vasco da Gama, em 2001. Depois, pelo Umea ela ganhou os mais importantes da carreira, como a Liga dos Campeões da UEFA em 2003 e a Super Copa da Suécia em 2003.

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Pelo Santos, foi a Libertadores da América e a Copa do Brasil em 2009. Pelo Gold Pride, a Liga de Futebol dos Estados Unidos em 2010. Pelo Western, ela tem a mesma liga, só que em 2011. E pelo Tyreso, tem um Damallsvenskan e uma Super Copa da Suécia, ambos em 2012.

Já pelo FC Rosengard, ela tem dois Damallsvenskan, três Super Copa da Suécia e uma Copa da Suécia, todos entre 2014 e 2016. Depois, vem os títulos pela Seleção, com a Copa América de 2003, 2010 e 2018.

Os prêmios da Marta

Entre os prêmios mais conhecidos, a gente tem o título de melhor jogadora do mundo da FIFA, sendo em 2006, 2007, 2008, 2009 e 2018. Também tem a Bola de Ouro de 2010, 2004, 2007. Sem contar na Chuteira de Ouro de 2007. 

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Marta foi eleita uma das 25 mulheres mais criativas de 2007 pela revista Criativa. Atualmente, é a única mulher a entrar na calçada da fama do Maracanã. Foi homenageada no Museu do Futebol em 2015. Recebeu homenagem do GloboEsporte e da ESPN também. 

Sem contar que além da artilharia da Copa do Mundo, dos Jogos do Pan, do Sueco e da Liga dos Estados Unidos por 3 anos consecutivos. Ah, e já falamos que ela é a artilheira da história da Seleção Brasileira, com 110 gols né?

O que pouca gente sabe sobre a Marta

Uma das principais curiosidades sobre a atleta do Brasil é que ela começou a vida esportiva no handebol. Isso porque quando era criança, ainda antes de usar os pés, ela usava as mãos para fazer os gols. Ela ainda tem a medalha de um campeonato que disputou na escola. 

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Outra coisa é que ela faz parte da exposição permanente do Museu do Futebol, que fica no Estádio do Pacaembu. A exposição é chamada de “Anjos Barrocos” e além dela somente a Formiga está lá entre as mulheres. 

Marta tem nacionalidade sueca. É isso mesmo. A maior parte da carreira dela foi lá, no FC Rosengard, por exemplo. Inclusive, ela levou o time ao título após ficar 19 anos sem ganhar. E ela disse que nacionalidade tem a ver com o país que ela quer viver.

A Marta como embaixadora da ONU

No ano de 2018, Marta foi escolhida para ser a Embaixadora da Boa Vontade para as mulheres e meninas no esporte. Isso porque a história de vida ela servia de exemplo para muita gente ao redor do planeta. Ou seja, ela entrou de vez na luta pela igualdade de gênero. 

Veja como Marta se tornou artilheira das Copas do Mundo
Foto: (reprodução/internet)

Em 2006, o Ronaldinho também foi chamado para ser embaixador da ONU – Organização das Nações Unidas. Já o goleiro Alisson Becker é nomeado como embaixador da OMS – Organização Mundial da Saúde.

A Marta no Youtube

Essa também é uma curiosidade que merece um tópico a parte. No começo de 2020, a jogadora de futebol lançou um canal no Youtube, onde traz vídeos dos mais interessantes, sempre falando sobre o futebol. Ela chegou a mostrar o dia a dia da Seleção, por exemplo. 

No primeiro vídeo publicado, que você pode ver acima, ela contou 25 curiosidades sobre a sua vida. Atualmente, ela tem mais de 81 mil inscritos e já chegou a gravar vídeos com Zico, Pelé, Cristiano Ronaldo e muita gente famosa. 

Um dos vídeos mais assistidos, que tem mais de 6 milhões de visualizações, tem o seguinte título: “O que eu faço quando não estou treinando”. Nele, ela conta que canta, dança e toca violão. Aliás, diz que está aprendendo violino também.