Inglaterra e Holanda

Nesta quinta feira (07/06/2019), Inglaterra e Holanda duelaram pela semi final da Liga das Nações. A equipe inglesa foi derrotada de virada na prorrogação. O 3 x 1 aplicado pelos holandeses deixaram a sensação da velha máxima: Inglaterra joga como nunca e perde como sempre.

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio. Mas foi a Inglaterra que abriu o placar. De Ligt falhou e acabou cometendo pênalti. Rashford foi para cobrança e converteu. Na segunda etapa, De Ligt se redimiu. Após a cobrança de escanteio, o zagueiro cabeceou e empatou o jogo.

Inglaterra x Holanda
Inglaterra e Holanda foi marcado pelo equilibrado

Na contra mão da Inglaterra, Guardiola continua conquistando títulos e encantando o mundo.

Na prorrogação, a defesa inglesa entregou o ouro. Stones foi desarmado por Depay, atacante chutou para defesa de Pickford, no rebote, Walker dividiu com Promes e mandou para a própria rede. A vitoria holandesa foi sacramentada no final da prorrogação em mais um vacilo da defesa inglesa. Depois do erro de Barclay, Depay trombou com Promes que acabou marcando contra.

Inglaterra x Holanda e o fracasso Inglês

Depois de chegar a sua única final de Copa do Mundo em 1966 e ganhar, a Inglaterra acumula vexames em todas as competições que participa. Mesmo com a boa campanha na Copa da Rússia, os ingleses não conseguem ganhar nenhuma competição relevante.

ANÚNCIO

Um dos motivos para todos esses fracassos, é o fato de os torcedores ingleses olharem apenas para os clubes. Em outras palavras, deixar a seleção em segundo plano. Mas algumas pessoas podem alegar que isso acontece em todos países. Mas na Inglaterra, os torcedores esquecem completamente a seleção. Prova disso é que jogadores como Frank Lampard e Steven Gerrard são amados por seus clubes mas não deixaram saudades na seleção.

No Brasil, isso não acontece. Em outras palavras, os torcedores olham para os clubes e para seleção com paixão. Jogadores como Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo e Rivaldo deixaram um rastro de saudade tanto nos seus clubes quanto na seleção.

Além disso, a super valorização de jogadores medianos nacionais cria expectativas e distorcem a imagem do Campeonato. Por exemplo: Raheem Sterling, James Milner e Joleon Lescott foram comprados por preços exorbitantes. Quando na verdade, são jogadores que não dão retorno técnico de alto nível.

Devemos considerar também a globalização como um dos fatores para esse fracasso. Depois da implantação da Premier League em 1992, o número de contratos televisivos aumentaram trazendo mais dinheiro. Por isso, muitos jogadores de outras nacionalidades foram contratados.

Em suma, cultura, globalização e jogadores de outras nacionalidades fazem a seleção inglesa ficar cada vez mais distante de grandes conquistas. Posteriormente, se essa forma de praticar futebol não mudar, a Inglaterra está fadada a fracassar cada vez mais.

ANÚNCIO