Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade

O futebol para cegos, conhecido como futebol de cinco, é uma das modalidades que mais atraem curiosos e torcedores dentro das paralimpíadas. No entanto, apesar do entusiasmo e da emoção pelos gols marcados ou não, pouca gente sabe como o esporte funciona.

ANÚNCIO

Como o nome não nos deixa mentir, de fato, ele é um esporte para cegos. O que pouca gente sabe, no entanto, é que o apelido (futebol de cinco) tem ligação direta com o futsal. E, de fato, ele possui características bastante semelhantes com essa modalidade esportiva. 

Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade
Foto: (reprodução/internet)

Para tanto, nesse artigo você vai ler as seguintes curiosidades do futebol para cegos, o que pode impressionar você da próxima vez que ver um jogo dessa modalidade:

  • Qual é a história do futebol de cinco
  • Como funciona o futebol para cegos
  • Curiosidades sobre o guia no futebol de cinco
  • Como se forma o jogo do futebol de cinco
  • A padronização do esporte
  • Outros tipos de vendas para atletas cegos
  • A história do futebol de cinco nas paralimpíadas

Qual é a história do futebol de cinco

A história do futebol de cinco começa na Espanha. Foi lá que aconteceu o primeiro campeonato nacional da modalidade. Já os torneios de outros países e continentais vieram bem mais tarde. 

ANÚNCIO
Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade
Foto: (reprodução/internet)

A Federação Internacional dos Desportos para Cegos é quem organiza os torneios e as regras. Sendo a mesma que fica por trás de outras modalidades, como ciclismo, atletismo, esqui alpino, natação, tiro com arco, boliche, etc. 

No Brasil, o esporte começou a ser difundido na década de 1950 em instituições de ensino e escolas para cegos. Hoje, quem regulamenta o esporte aqui é a Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV). 

O futebol para cegos atualmente

Atualmente, o esporte é organizado pela IBSA, que é a International Blind Sports Federation. Eles organizam conforme as regras modificadas da FIFA. Assim, incluem bandas laterais, área de campo reduzida (5,82 m x 2 m), entre outras adaptações. 

ANÚNCIO

Aliás, a bola também é adaptada, já que possui guizos, que produzem sons, os quais servem para que os atletas descubram para onde a bola foi ou vai. Então, o esporte conta com diversos recursos que facilitam a dinâmica entre os atletas nesta condição.

Como funciona o futebol para cegos

O objetivo do esporte é conhecido porque quase todo mundo sabe como se joga futsal, né: é preciso considerar o tempo de jogo, a bola e os gols. Vamos por partes para entender exatamente como funciona essa modalidade que tem ganhado muitos fãs no mundo todo.

Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade
Foto: (reprodução/internet)

A partida se divide em dois tempos de 25 minutos cada um. Há um intervalo de 10 minutos entre os tempos. Agora, uma das regras exclusivas do esporte é quando o jogador se desloca em direção a bola. Nesse caso, ele precisa gritar “voy”, que é “vou” só que em espanhol.

Outra coisa é que o goleiro é o único jogador, entre todos, que pode ter a visão total. Já os outros não possuem toda a visão porque entram na lista de deficientes visuais. De todo modo, ainda que enxerguem alguma porcentagem, eles usam vendas nos olhos para equilibrar o jogo.

As deficiências dos jogadores

Os jogadores do futebol de cinco podem ter entre três tipos de deficiências visuais, que se classificam entre B1 (total ou quase totalmente cegos), B2 (visão parcial, com menos de 5 graus) e B3 (visão parcial, com mais de 5 graus). 

Mas, o importante é notar que a categoria dos jogos paralímpicos é a B1. Já quanto as outras categorias, podem jogar entre si, ou seja, sendo B2 ou B3. Mas, as partidas tem que ter ao menos dois jogadores da B2 durante toda a partida, sendo essa uma regra internacional. 

Além dos atletas deficientes visuais e do goleiro, cada equipe também pode ter um guia, que fica fora do campo de jogo e pode dar assistências faladas para os jogadores. Inclusive, pode guiar eles para determinadas áreas do campo.

Curiosidades sobre o guia no futebol de cinco

Vale a pena criar um tópico só para falar do guia. Aliás, ele conhecido como “chamador”. É ele que informa a direção do gol, a quantidade de adversários marcadores na defesa, a chance de gol e outros dados que vão dar uma melhor “visão” ao jogador. 

Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade
Foto: (reprodução/internet)

Agora, saiba que ele não pode passar orientações de qualquer ponto da quadra, sendo permitido apenas quando o jogador com a bola está no terço do ataque. O terço é uma marcação que é feita com uma fita na banda lateral e divide a quadra em três partes.

Assim, há o terço da defesa, o central e o de ataque. Essa divisão da quadra também serve para as cobranças de pênaltis ou tiros livres. Nesse caso, o chamador tem o papel de bater nas traves com uma base de metal para que o atleta identifique a direção do gol. 

E na defesa, como os jogadores se orientam?

Se você ficou curioso, saiba que o chamador só pode atuar no ataque no time. Já quando está na defesa, eles se posicionam com base no que diz o goleiro. Porém, vale a pena dizer que a partida é muito mais silenciosa do que você está pensando.

Isso porque quem fala é o chamador ou o goleiro, além dos gritos de “voy” que acontecem. Já a torcida precisa ficar quieta e se comportar para que se ouça os barulhos dos guizos da bola. 

Como se forma o jogo do futebol de cinco

Você já sabe a maior parte da composição de um jogo de cinco. Mas, vamos trazer mais alguns dados relevantes aqui. Basicamente, a gente tem a formação de duas equipes com 5 jogadores. O goleiro é o único que tem visão total.

Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade
Foto: (reprodução/internet)

Há o chamador, que fica fora de quadra e auxilia os movimentos dos jogadores no ataque. A bola tem guizos e é feita de couro. A quadra tem tamanho variável, mas é uma adaptação para cegos. 

Geralmente, ela é feita com grama sintética. Ainda sobre a quadra, há a pequena área, que tem tamanho bem menor. E aqui vem um grande detalhe: se o goleiro sair dessa área, o acontece é a marcação de um pênalti para o time adversário. 

A padronização do esporte

Além do padrão da quadra, do gramado, da formação, da bola e tudo mais, você também pode saber que o uniforme dos jogadores é de uso obrigatório nas competições oficiais. Mesmo que eles fiquem com a visão tampada.

Assim, os atletas devem usar camisa, calção curto, meias, caneleiras e o calçado. Logo, o único tipo de calçado permitido é um tênis branco, que pode ser de lona ou de couro. Já o goleiro pode usar calças compridas também, sendo que a cor da roupa deve ser diferente. 

O tampão oftalmológico dos jogadores de futebol de cegos

Esse tópico também entra como curiosidade do texto. Isso porque esse tipo de tampão, que já foi mencionado aqui, é feito de forma padronizada. Afinal, ele tem que tapar ambos os olhos. É uma espécie de venda.

Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade
Foto: (reprodução/internet)

O material é feito para ter absorção devido ao suor dos jogadores e há ainda uma proteção acolchoada. Para evitar fraudes ou vantagens, em competições oficiais, esses tampões são entregues minutos antes da partida e pela organização do evento. 

E saiba que em cada esporte as vendas são adaptadas de formatos e composições diferentes. Na natação, por exemplo, os óculos já fazem esse trabalho e exercem a função do tampão.

Mais detalhes

Curiosamente, alguns técnicos até customizam os óculos cobrindo as lentes com fitas adesivas pretas. A ideia é ajudar o competidor a se concentrar nas provas, evitando claridade. Porém, se a arbitragem notar entrada de luz nos óculos, o atleta é desclassificado.

Já no goalball, que é outro esporte que vem do futebol, vale a mesma regra para o futebol de cinco, onde as vendas servem para equilibrar a partida, aonde todos ficam com as visões totalmente tampadas. 

A história do futebol de cinco nas paraolimpíadas

Agora que você conhece um pouco da história do futebol para cegos, considere que a entrada dele nos jogos paralímpicos se deu em 2004, em Atenas, na Grécia. Depois disso, ele se tornou presente em todas as próximas competições que aconteceram, chegando a 5ª participação.

Futebol para cegos: entenda como funciona e curiosidades da modalidade
Foto: (reprodução/internet)

Curiosamente, em todas que aconteceram até aqui, o Brasil foi o campeão do esporte no gênero masculino. Ainda não existe futebol de cinco para mulheres em jogos paralímpicos ainda. 

Na primeira edição, o Brasil venceu a Argentina na final. Depois, venceu a China, a França e o Irã. Entre eles, outras seleções também chegaram nas fases finais, como Espanha e Grécia.

Outras competições do futebol de cinco

Além das paralimpíadas, considere que o futebol de cinco também se tornou importante para outros campeonatos. Um dos primeiros foi o nacional da Espanha, em 1986. Já na América do Sul, a história vem de um nacional que começou a ser pensado em 1980.

Os campeonatos americanos e europeus deram início em 1997, sendo que o primeiro mundial foi em 1998. O Brasil venceu os mundiais mais vezes, em 5 ocasiões, seguido da Argentina, que tem 2 títulos do mundo. 

O maior jogador de futebol de cinco do mundo

Ricardo Alves é um brasileiro que é considerado o maior jogador de futebol de cinco do mundo. Chamado de Ricardinho, ele nasceu em Osório, no Rio Grande do Sul. É deficiente visual desde os 8 anos e atualmente joga no Acergs-RS (Associação Gaúcha de Futsal para Cegos). 

Ele venceu 3 ouros com o Brasil nas paralímpiadas e foi eleito o melhor jogador do mundo em 2006 e 2014, além de outros prêmios individuais e artilharias. Tudo idica que esse esporte pode ser ainda mais promissos no Brasil, com grandes atletas.