Fluminense está fora da Copa do Brasil

Nesta quinta, Cruzeiro e Fluminense, estraram em campo em busca de uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. O tricolor carioca recheado de meninos virou o primeiro tempo ganhando por 1 x 0, mas não resistiu a pressão cruzeirense na segunda etapa e tomou a virada. Posteriormente, no final da segunda etapa, o talentoso João Pedro acertou uma linda bicicleta e levou a partida para os pênaltis.

No primeiro tempo, o tricolor impôs seu ritmo de jogo e conseguiu frear o impeto da equipe mineira. Na segunda etapa, Mano Menezes, adiantou a marcação e criou varias chances de gol. Por isso, o Fluminense não conseguia sair do campo de defesa e ficou contra as cordas quase todo o segundo tempo.

Cruzeiro x Fluminense
Duelo de gigantes na Copa do Brasil

Quer saber mais sobre o duelo das maiores torcidas do Brasil e a classificação do Flamengo, veja nossa matéria especial.

Quando acabou o jogo, a bronca com a arbitragem foi grande do lado tricolor. Paulo Henrique Ganso, um dos destaques da equipe, saiu de campo não poupando críticas:

É difícil lutar contra o sistema. É igual a Tropa de Elite, o sistema é f… Se a gente não tem força fora de campo, fica muito complicado. Deram dois pênaltis inexistentes, mas faz parte. O moleque (João Pedro) fez um golaço, é uma pena perder nos pênaltis“.

O Fluminense de Fernando Diniz

Fernando Diniz, treinador da equipe carioca, vem tirando leite de pedra do Fluminense. O time tricolor tem jogado bem mesmo com falta de estrutura e salários atrasados. Ele não abre mão de suas convicções. Monta suas equipes baseada no toque de bola, triangulações e pressiona o adversário durante quase todo o jogo.

Para se ter uma ideia, o Fluminense é o time que mais troca passes no Campeonato Brasileiro. Como resultado, índice de acerto nesse quesito é de quase 95%. Além disso, o tricolor domina praticamente todos os adversários com 57% de tempo com a bola.

Em alguns momentos, o trabalho de Diniz passa a ser questionado pelos maus resultados. Mas o treinador acompanha a evolução do futebol e entende que seu estilo, é o melhor.

O Barcelona, por exemplo, voltou a ganhar títulos quando passou a valorizar a posse de bola. O time nos últimos anos, se notabilizou pelo domínio sobre o adversário. Guardiola é outro treinador que não abre de suas convicções. O espanhol para onde vai, leva seu conceito e ganha vários troféus.

Guardiola, diversas vezes, já declarou que o futebol que os times dele praticam hoje, é o futebol que os clubes brasileiros praticavam nos 60, 70 e 80. Os treinadores dos times da base da Europa, começaram a observar o que era feito na América do Sul. E a partir disso, começaram a aprimorar e posse de bola, passes e dribles. Em suma, o futebol europeu evoluiu e o futebol brasileiro ficou parado no tempo.