Fãs em eventos esportivos: “Comemore” o retorno, mas “há trabalho para fazer”

O retorno das multidões aos eventos esportivos ao ar livre é “algo para comemorar para os fãs”, disse o presidente da Liga de Futebol Inglês, Rick Parry.

ANÚNCIO

Um máximo de 4.000 torcedores serão permitidos em eventos nas áreas de menor risco quando o bloqueio da Inglaterra terminar em 2 de dezembro, com até 2.000 no nível dois, mas nenhum no nível três.

O futebol nas quatro principais divisões da Inglaterra tem sido jogado principalmente à porta fechada desde que voltou em junho.

“Este é um começo bem-vindo”, disse Parry.

“Os torcedores estão frustrados, estão sentindo falta do futebol, então é algo para comemorar para os torcedores, não apenas para os clubes. Temos de desenvolver isso porque o que realmente esperamos é conseguir que os fãs voltem em números muito mais substanciais.”, abordou o presidente.

ANÚNCIO

Parry acrescentou que o impacto financeiro do retorno dos torcedores pode ser “muito significativo” para os clubes das Ligas Um e Dois e até mesmo uma “tábua de salvação” para os times da quarta divisão. “Mas não é apenas o dinheiro, é um retorno muito bem-vindo à atmosfera”, disse ele ao programa Today da BBC Radio Four.

EFL's Rick Parry hits back at critics of 'Project Big Picture' - Eurosport
Foto: reprodução/ internet.

Parry disse que há “muito trabalho árduo pela frente” e que o anúncio do governo sobre as novas medidas na segunda-feira terá pegado os clubes “um pouco de surpresa”, já que “não estavam esperando nada antes do Natal”.

“Alguns clubes ainda terão seguranças em licença”, disse ele. “Há muito trabalho a ser feito rapidamente e é muito importante que acertemos. Temos de garantir que os clubes e os adeptos se comportam de forma responsável“.

ANÚNCIO

seis jogos do Campeonato, oito da Liga Um e sete da Liga Dois atualmente agendados para terça-feira, 1º de dezembro e Parry disse que a EFL será “tão flexível quanto possível” se as partidas pudessem ser transferidas para 2 de dezembro para acomodar os fãs.

Retorno desejado mas cauteloso

No entanto, ele disse que ainda precisam esperar para descobrir quais clubes estarão em qual escalão na quinta-feira e para obter as “permissões necessárias dos grupos de assessoria de segurança”.

Parry acrescentou que o Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte (DCMS) tem sido “incrivelmente favorável” e disse que foi “ótimo ver que o governo escuta” depois que os órgãos reguladores dos esportes pressionaram pelo retorno dos torcedores.

File:DCMS logo 1.png - Wikimedia Commons
Foto: reprodução/ internet.

Ele disse que os resultados de eventos-piloto “extraordinariamente bem-sucedidos” em vários esportes no início deste ano mostraram que os fãs podem retornar com segurança. O programa piloto foi interrompido em setembro em meio a um aumento nos casos de coronavírus.

O projeto, que teve a Sports Grounds Safety Authority e o UK Sport trabalhando com a Universidade de Edimburgo, descobriu que os participantes tinham “alta confiança” nos organizadores para manter sua segurança por meio de medidas como assentos espaçados e maior disponibilidade de desinfetante para as mãos.

Confira: Coronavírus e lesões: Qual é o custo dos jogos internacionais?

Preocupação com a restrição das aulas de exercícios

Os locais internos nas camadas um e dois podem ter no máximo 1.000 espectadores, com capacidade em locais internos e externos limitada a 50%. O esporte de base organizado poderá ser retomado, e as academias e centros de lazer podem ser reabertos em todos os níveis.

No entanto, em áreas de nível três, os esportes em ambientes fechados serão restritos apenas à sua casa e não deve haver atividades em grupo, como aulas de ginástica.

Huw Edwards, executivo-chefe da ukactive, disse que “com 76% de todas as visitas de mulheres a exercícios em grupo”, eles tentarão mudar a restrição de nível três.

A presidente-executiva da Swim England, Jane Nickerson, disse que a possibilidade de reabertura das piscinas foi “um desenvolvimento muito bem-vindo”, mas acrescentou que “este não é o fim do caminho”.

“Apesar de nossos esforços para garantir com sucesso £100 milhões de investimentos governamentais para centros de lazer, as pressões financeiras enfrentadas por muitas de nossas instalações de natação não foram embora”, disse ela.

“Portanto, vamos manter a pressão em nome da comunidade aquática para colocar todos de volta na água e para o apoio financeiro de que nossas piscinas e clubes precisam”, concluir Jane.

Traduzido e adaptado por equipe Ao Vivo Esporte

Fonte: BBC