Athletico Paranaense elimina o Fortaleza

A Athletico Paranaense impôs em casa, o controle de bola e pressão durante a maior parte do jogo e eliminou o Fortaleza da Copa do Brasil por 1 x 0. A ideia do Fortaleza era jogar no erro do time paranaense e explorar o contra ataque. No primeiro tempo, as equipes criaram algumas chances do jogo, cada uma dentro da sua maneira de jogar.

No segundo tempo, o Athletico colocou Marcelo Cirino e aumentou o volume de jogo. Mesmo assim, não conseguia marcar. O Fortaleza conseguia exercer uma marcação muito forte e como resultado, conseguiu levar o jogo até os minutos finais. Mas quando Carlinhos foi expulso, os espaços na defesa da equipe de Rogério Ceni aumentaram e o time sofreu um gol de cabeça de Marco Ruben.

Athetico Paranaense
Athletico Paranaense elimina o Fortaleza

Confira tudo sobre o jogão que eliminou o Fluminense da Copa do Brasil.

Após a partida, cabisbaixo, Rogério Ceni lamentou a derrota:

Acho que o time taticamente se postou bem, é uma pena, não tenho muito o que falar. Lamentamos não termos levado a decisão para os pênaltis, que seria o mais justo. Taticamente foi um jogo que beirou a perfeição. Uma pena não levar a decisão mais à frente“.

ANÚNCIO

Athletico Paranaense joga um dos melhores futebol do país

Desde que Tiago Nunes assumiu a equipe, o Athletico tem jogado um dos melhores futebol do país. Toque de bola, triangulações, velocidade e jogadas ensaiadas estão ditando o ritmo desse time.

A grande sacada de Tiago foi tornar o furacão mais eficiente. O time que já tinha um toque de bola refinado, herança de Fernando Diniz, aliou intensidade e objetividade. Por isso, quando perde a bola, a equipe mantém um nível de concentração altíssimo e busca tê-la de volta a todo custo. Ele trabalha até a exaustão esse modelo de jogo. Posteriormente o que se vê em campo é muita movimentação e consciência de seus jogadores. Além disso, seus comandados sabem muito bem o que fazer com a bola e o que fazer sem ela.

Da mesma forma, Rogério Ceni, tem o total controle sobre seus atletas. O treinador gosta do estilo de Juan Carlos Osorio. Antes de virar treinador, Ceni estagiou com Sampaoli. O argentino é da escola de Bielsa.

Rogério monta suas equipes com toque de bola e velocidade, em outras palavras, é jogo de imposição. No campo adversário pressiona o tempo todo para tomar a bola e quando toma, gosta de sair em velocidade para pegar a defesa desguarnecida. A ideia é tentar ter o controle de bola durante toda a partida.

Em suma, os dois treinadores da nova geração, tem ideias de jogo alinhadas com o futebol moderno. Klopp acabou de ganhar a primeira liga dos campeões com esse estilo. Treinadores modernos que buscam sempre a perfeição e independente de conquistas, estão colocando em pratica suas convicções.

ANÚNCIO