Fisiculturismo – a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos

Esse texto vai trazer algumas histórias muito surpreendentes de vovós que praticam esporte de alto nível até hoje. Tem uma ginasta e uma do salto com vara. Mas, sem dúvidas, a história que mais surpreende é da fisiculturista de 85 anos, que começou aos 56. Descubra!

ANÚNCIO

Ernestine Shepherd é de Baltimore, nos Estados Unidos. Ela é considerada uma das mais velhas atletas do mundo e faz parte do fisiculturismo. Até hoje ela participa de eventos internacionais. E nas horas vagas, também gosta de correr maratonas. 

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Uma parte da vida dela foi no sedentarismo

E se você está pensando que Enestine sempre foi uma atleta está muito enganado. Ela conta que teve uma época da vida em que não fazia nenhum exercício físico. O motivo? Não gosta de exercícios físicos. Porém, aos 56 anos ela deu o pontapé inicial na vida esportiva. 

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Junto com a irmã, se tornou uma amante de vários esportes e hoje participa de concursos de fisiculturismo. No ano de 2010, ela entrou para o Guinness Book ao ser a fisiculturista mais velha do mundo. E se você está curioso para saber mais da vida dela, acompanhe. 

ANÚNCIO

Ah, e só para lembrar você: a gente não vai falar somente dela, está bem? Mas, de fato, a história dela inspira demais justamente por dar essa ideia de que nunca é tarde para começar. 

A rotina da vovó do fisiculturismo

Em recente entrevista, ela contou que acorda as 3 horas da manhã e faz uma sessão de meditação. Em seguida, vai para a corrida. A partir das 8 horas, ela começa os seus treinos para valer. E as 22 horas, ela vai dormir. 

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

E o que ela faz nesse intervalo? Ninguém sabe exatamente. Mas, ela conta que quem faz a comida é o marido, Colin, com quem vive há mais de 60 anos. Geralmente, se alimenta de arroz, peito de frango, nozes, aveia e ovos. E diz que bebe muita água o dia todo.

ANÚNCIO

O segredo para uma rotina exemplar de atleta? Ela diz que talvez seja o de conseguir se dar apoio em momentos onde ninguém é capaz de trazer ânimo. 

Outros fisiculturistas da terceira idade

Se você gostou da história da Sheperd, considere que há outros nomes que podem ser lembrados aqui porque fazem história no fisiculturismo também. Por exemplo, Edith Wilma Connor tem mais do que 80 anos. Nascida em Denver, ela tem títulos.

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Por exemplo, ao completar 65 anos venceu o Grand Master de Las Vegas. Outro nome é de Charles Eugster, que embora já tenha falecido em 2017, ele praticou o esporte até um pouco antes de completar 98 anos. Dá para acreditar? Isso porque começou aos 30 anos. 

Raymond Moon, que era um jovem louco, com vícios e largou tudo para se tornar um senhor de mais de 70 anos que compete em provas do fisiculturismo. Aos 84 anos, ele ainda teve um recorde: o mais velho em competições da modalidade. 

A vovó atleta do salto com vara

A gente também achou muito interessante citar aqui outra história que tem relação direta com tudo o que falamos até aqui: terceira idade, esporte, superação e inspiração. Só que agora estamos falando do atletismo. Ou melhor, do salto com vara. 

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Isso porque a Florence Filion Meiler, a “Flo”, tem praticamente 800 medalhas no salto com vara e, aos 85 anos, ela se orgulha de cada conquista que teve na vida. É considerada a atleta mais velha em atividade nessa modalidade. 

Aliás, para início de conversa, considere que ela é recordista do mundo na sua categoria e hoje treina, além de conciliar as competições com as palestras motivacionais. Recentemente, foi a personagem principal de uma série da Olympic Chanel: “Body+ – Corpo sem Limites”. 

Nunca é tarde para começar

Um dos lemas de vida da Flo é sobre saber que nem sempre é tarde demais para começar. E ela explica isso contando que começou a praticar o esporte a partir dos 60 anos, em uma fase da vida onde muita gente pensa que o corpo não vai aguentar mais. 

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

E das 800 medalhas que ela tem, considere que elas vieram em 25 anos de competição. O que ela faz com os prêmios? Pendura em casa para que sirva de inspiração para ela continuar sem desistir no esporte. 

E já que falamos de atletismo, você pode se inspirar também na história do canadense Ed Whitlock, que se tornou o homem mais velho do mundo a correr uma maratona de 42 Km em menos de 3 horas. Um feito e tanto para quem tem 70 anos. 

O atleta de 85 anos que espantou cientistas

E apesar de não ser uma senhora e sim um senhor, queremos falar mais do Ed. Sabe por que? Ele, ao completar 85 anos, acabou revelando feitos que deixaram muitos cientistas com a pulga atrás da orelha. Sim, estamos falando do recorde dele.

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Só que agora de outro recorde. O novo recorde dele foi uma prova de maratona em menos de 4 horas. Para a idade avançada, o feito é praticamente inimaginável. E a Maratona que ele correu foi a de Toronto. 

Olha só o que disse o Dr. Michael Joyner, que é da Clínica Mayo. “Ele é o mais próximo que podemos chegar ao envelhecimento mínimo em um ser humano”. E agora, veja o que o próprio Ed. diz: “as pessoas podem fazer muito mais do que acham que podem”. 

A vovó atleta da ginástica

Se você gosta de curiosidades e viu a história acima, considere que também deveria conhecer Johanna Quaas, que é da Haile, na Alemanha. Ela tem 88 anos e inspira motivação. Isso porque é considerada a ginasta mais velha do mundo em atividade. 

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Ela aprendeu o esporte quando era bem nova, com os pais e brincando com os aparelhos que tinha perto de casa. Assim, entrou nas competições em 1934, mas nunca participou dos Jogos Olímpicos. No entanto, isso não foi motivo para desanimar. 

Ela começou a treinar pessoas para o esporte e conseguiu levar vários para os Jogos, façanha da qual tem muito orgulho. Ela está no Guinness Book como a ginasta mais velha em atividade, sendo essa uma modalidade onde as pessoas se aposentam com uma média de 30 anos.

O dia a dia da vovó da ginástica

Ela conta que atualmente pratica a ginástica para se manter em forma, mas sem viés competitivo. Sendo assim, a sua rotina de treinos inclui exercícios praticados durante 3 vezes na semana. E a dieta é bastante balanceada também. 

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Ela treina em uma academia da sua cidade, onde mora e nas horas vagas faz apresentações e palestras contando a sua experiência. Mas, garante que não faz nenhuma extravagância, a não ser ter um treinamento constante, feliz e focado nela mesma. 

Talvez, essa seja a melhor dica para quem quer começar a treinar hoje. 

O vovó do atletismo

Além dessas ilustres senhoras que foram citadas aqui, saiba que há um japonês que precisa ser lembrado aqui. O nome dele é Hidekichi Miyazaki. O motivo: ele entrou para o Guinness Book ao ser o mais velho atleta em atividade do mundo a bater um recorde.

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

E o que ele fez de tão intenso e interessante? Ele correu 100 metros raros em 42,22 segundos na categoria acima de 105 anos. Ao finalizar a corrida, ele falou “quer disputar uma corrida com o homem mais rápido do mundo”, ao sinalizar o movimento de “raio” de Usain Bolt. 

Obviamente, Bolt é um atleta incrível, que tem recordes na carreira. Nos 100 metros, por exemplo, ele conseguiu 9,58 segundos. Já o Miyazaki acabou ganhando o apelido de “Golden Bolt”, sendo que já havia batido um recorde em 2013, com a marca de 34,10 segundos. 

Como treinar na terceira idade

E a gente não pode terminar esse texto sem deixar alguns alertas. Se você está na terceira idade e se animou com essas histórias reais, ótimo. Mas, considere que é preciso tomar alguns cuidados porque, de fato, o corpo envelhece, o que é natural.

Fisiculturismo - a atleta mais idosa do mundo começou a se exercitar com 56 anos
Foto: (reprodução/internet)

Assim, a primeira dica é sobre jamais fazer algum exercício sem orientação clínica, médica e de um especialista. A outra coisa é considerar o seu treinamento, a sua pré-disposição aos treinos e também a genética e o histórico de saúde. 

Em um próximo passo, também vale a recomendação de considerar que todo mundo pode e deve começar a se exercitar. Mesmo que você tenha alguma incapacidade ou problemas de saúde. Por isso, o acompanhamento médico se faz necessário.

Por onde começar

E para finalizar o texto, leve em conta que o primeiro passo deve ser o de procurar a ajuda profissional. Então, já marque um médico do coração, um clínico geral, a consulta com uma nutricionista e procure um bom personal trainer para acompanhar você nos treinos. 

Sem dúvidas, esses passos serão determinantes para você ter essa virada de chave que as atletas citadas acima tiveram. Afinal, se a nossa vovó fisiculturista começou com 56 anos, diga a verdade: o que impede você de começar a treinar hoje?